domingo, 15 de agosto de 2010

Estados Mentais

Nubor Orlando Facure




Estudar a Mente e o Cérebro permitiu à Neurologia de hoje se inserir em dilemas filosóficos e científicos de alta complexidade. Identificar a natureza do ser humano e como ele toma decisões passa obrigatoriamente por esses dois lados do enigma: o corpo representado pela fisiologia do Cérebro e a Alma como proprietária da Mente.


O Cérebro é pelo menos o executivo que finaliza os nossos comportamentos. A grande dificuldade é determinar se esses comportamentos são provenientes primariamente do Cérebro ou resultam de “estados mentais” previamente elaborados

O que são “estados mentais”?
São experiências internas, sensações particulares, sentimentos pessoais que são construídos pela própria mente (ou é o Cérebro que as produz?)
São estados mentais a alegria, o medo, a hostilidade, a impressão de doença.

O que são “estados cerebrais” ?
São neurônios em funcionamento, agrupando e processando informações. Interagindo uns com os outros os neurônios formam redes de conexões complexas que se organizam em módulos - Ao se observar o rosto de alguém que se aproxima uma área cerebral específica (na base dos lobos temporais) compara as informações novas com os arquivos de memória e reconhece que esse alguém é uma pessoa conhecida.

Orquestrando os módulos cerebrais existem os “sistemas” operacionais. O sistema motor, o sensitivo, o vegetativo, o visual, a linguagem e a cognição


O que vem primeiro: os estados cerebrais ou os estados mentais?
Eu corro de medo quando vejo um animal feroz - ou o medo me sobrevém porque eu corri ao ver o cachorro que me pareceu feroz?
Eu choro de tristeza? Estou sorrindo de alegria?
Seria o inverso? Estou triste porque chorei? Estou sorrindo e por isso fiquei alegre?

Tenho mais inferências sobre o meu estado mental do que sobre o estado cerebral ou mental dos outros

Um estado mental pode estar relacionado a múltiplos estados cerebrais. São vários os estímulos que atingem o meu cérebro que me deixam satisfeito ou alegre: uma música romântica, um bolo saboroso, um perfume feminino, um abraço amigo, ou o sorriso de uma criança.


É de se pensar que os estados cerebrais para gerar comportamentos precisariam gerar estados mentais antes. Só vou abrir a garrafa d’água se estiver sentindo sede. Entretanto, na ocorrência de um surto psicótico a pessoa age por disparos em áreas cerebrais quimicamente alteradas.

Um comentário:

  1. Professor

    Obrigado pelos seus textos, publicados aqui!

    André Oliveira

    ResponderExcluir